Mulher de Cunha diz a Moro que ‘desconhecia’ conta em seu nome

publicidade

Cláudia Cruz afirmou que nunca desconfiou do marido e que transferiu a ele administração de sua vida financeira

A mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou nesta quarta-feira ao juiz federal Sergio Moro que “desconhecia a existência de conta no exterior em seu nome”. Cláudia Cruz é ré em ação penal por movimentar mais de um milhão de dólares no exterior, valor supostamente oriundo de propinas recebidos pelo marido. A ação apura recursos mantidos por ela em conta no exterior não declarada.

Ela disse que nunca “desconfiou” de Eduardo Cunha. “Quando casei com ele transferi a ele a administração financeira da minha vida. Nunca tive motivos para desconfiar dele”, declarou na audiência.

A mulher do peemedebista, que está preso em Curitiba por ordem do juiz Moro, declarou que “apenas usava o cartão de crédito internacional para despesas pessoais e pagamento da educação de filhos”. Segundo ela, “a fatura era paga por Eduardo Cunha”.

Segundo a jornalista, quando notícias sobre contas no exterior de Cunha começaram a vir a público, o ex-deputado repetia que seu dinheiro é “lícito”. “Quando essas matérias vinham à tona, quando as noticias saíam, Eduardo ficava muito bravo, com muita raiva, socava a mesa, e eu idem. E nesses momentos ele sempre repetia: meu dinheiro é lícito”, disse Cláudia Cruz. Questionada por seu advogado, o único a quem Cláudia respondeu na audiência, ela ressaltou que acreditava em Cunha.

claudia-cruz-01

Paes e Mantega testemunhas 

Sergio Moro aceitou nesta quarta-feira que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega deponham como testemunhas de defesa de Eduardo Cunha. Paes e Mantega deporão na ação penal em que o ex-deputado é réu por supostamente ter recebido propina na compra, pela Petrobras, de um campo de petróleo no Benin, na África.

Moro determinou que se disponibilize a Eduardo Paes três datas possíveis para seu depoimento, a ser tomado por videoconferência na Justiça Federal do Rio de Janeiro. Quanto a Guido Mantega, o juiz federal afirma que uma possibilidade é que ele deponha no próximo dia 23, em São Paulo.

Fontes Veja.com (Com Estadão Conteúdo)

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *