Como Trabalhar Como Detetive Particular

publicidade
Todo mundo já pensou um dia que ser um detetive particular era a profissão mais bacana do mundo, mas antes de tudo, é importante saber que a profissão não é tão glamorosa como Hollywood fez pensar em seus filmes de ação. Grande parte da atuação de um detetive particular é nos bastidores, mas é uma profissão interessante e com amplo mercado para ser explorado.

O negócio de Como trabalhar como detetive particulardetetive particular se mantém há anos e não há indicativos de que irá se extinguir. É uma indústria crescente e com perspectivas de emprego aumentando a cada ano. É bom saber que não dá para entrar neste negócio pensando em ficar rico, pois em grandes cidades brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro, a concorrência é feroz e os salários variam de forma significativa. Mesmo assim, gera bons ganhos.

Para quem não sabe, um detetive particular é um profissional especializado em vigiar e coletar informações. Ele é um investigador, mas não policial, já que não trabalhar para resolver crimes. Na maioria das vezes, os detetives vêem o que os outros não conseguem enxergar, juntam provas da inocência ou não de uma pessoa. Podem ser contratado para fins empresariais, caso de espionagem de uma empresa, investigação de assassinato, mistérios sociais, entre outros. Mas, em caso de crime, é importante acionar a polícia para “oficializar” o caso.

Alguns fazem uso do serviço deste profissional para vigiar seu marido ou esposa querendo saber se seu cônjuge o está traindo. Outros podem fazer o trabalho de vigilância para uma companhia de seguros, tentando descobrir fraudes e ainda, descobrir sabotagens em sociedades ou por um funcionário.

Público alvo de um detetive particularResultado de imagem para detetive particular

O detetive particular é contratado por uma variedade de empregadores. Os fins de contratação são diversos, podendo ser pessoais ou profissionais e não apenas adultério como muitas pessoas pensam. Por isso, este profissional não cai em desuso. Um exemplo disso, é de um empreendedor que estava considerando quatro indivíduos como potenciais investidores e sócios, mas precisava saber se algum candidato tinha capital de fato ou histórico de cobranças, desfalque, fraude, sabotagem ou extorsão.  Esta situação é mais comum do que parece e também amplia bastante o público alvo de um detetive particular.

São seus propensos clientes: empresários, pais e mães de famílias e qualquer outra pessoa que precise de uma investigação mais aprofundada de um caso ou determinada situação, variando bastante de classe social e nível de escolaridade.

O que é preciso para ser um bom detetive particularResultado de imagem para detetive particular

Um detetive particular deve ter habilidades diferenciais em sua personalidade. Ele precisa ter bom raciocínio lógico, boa capacidade de comunicação, habilidade para interagir com as pessoas, bem como o poder de persuasão para conseguir a cooperação dos outros e informações que uma pessoa normal não conseguiria.

Saiba que legalmente no Brasil, os detetives particulares não têm mais autoridade do que qualquer outra pessoa na rua e eles não trabalham com a polícia ou órgãos do governo. Eles não têm nenhum acesso especial aos registros do governo ou departamento de polícia local, muito menos federal e por isso, podem ser um pouco menosprezados como profissionais, pois estão em pé de igualdade com os cidadãos privados. Porém, a vantagem aqui é saber onde procurar e com quem falar para obter informações e pistas e por isso, a sua habilidade de comunicação e capacidade de raciocínio são muito importantes.

É interessante ter, ao menos, um conhecimento superficial das leis estaduais e nacionais, bem como a capacidade de se adaptar a todas as situações e ambientes de trabalho. Às vezes, é preciso passar horas esperando uma pessoa na porta de um restaurante até de madrugada e nem todo mundo tem paciência para tal tarefa.

Documentação necessária para trabalhar como detetive particularResultado de imagem para detetive particular

Ser um investigador é uma profissão e o empresário não pode negligenciar a formalização do negócio. Os investigadores também precisam de faturamento, e por isso, legalizar o empreendimento é importante. Sua empresa será de prestação de serviços e deve estar com CNPJ em dia, cadastro na Prefeitura e na junta comercial como prestadora de serviços. Você pode ser ainda um profissional autônomo, o que é uma boa pedida se for trabalhar sozinho.

Quanto à documentação específica, muitos Estados exigem uma licença de um detetive particular, embora os requisitos de licenciamento variem de Estado para Estado com pouca consistência. Alguns locais são muito rigorosos sobre os requisitos de licenciamento, mas outros têm muito poucos ou nenhum. Embora a maioria dos detetives não carreguem armas, se o fizerem, devem ter porte para tal e estar dentro da lei brasileira.

Quanto ganha um detetive particular

O salário é uma importante informação a ser discutida, pois é interesse de todos. O valor médio de ganhos fica em torno de R$ 5 mil e pode ser bem mais, dependendo do grau de dificuldade da investigação na qual o profissional está envolvido. Alguns profissionais da área chegam a faturar facilmente R$ 20 mil em meses de maior trabalho.

No Brasil, os investigadores particulares normalmente cobram entre R$ 80 e R$ 150 por hora. Os valores devem ser acordados antes do início do trabalho e deve ser cobrado um pagamento de entrada de ao menos 20 % do valor, mediante contrato, para garantir que se supram os gastos diários com a investigação como gasolina, lanches, entre outros pequenos gastos.

Vantagens e desvantagens de atuar como um detetive particular

Uma das maiores vantagens de ser um detetive particular é a liberdade de escolher seu próprio horário e ambiente de trabalho. Você não precisa de uma grande estrutura, pois a maioria dos detetives particulares trabalha em casa ou fora de um escritório e seu gasto com capital inicial de investimento será bem curto. Com a quantidade de viagens realizada, às vezes em um mesmo dia, muitos detetives optam por trabalhar em seu carro.

Outra vantagem é a capacidade de trabalhar apenas com os casos que eles querem. Claro que isso pode ser um tiro saindo pela culatra, mas é uma vantagem de toda forma, pois não dá para avaliar o grau de dificuldade de uma investigação apenas ouvindo sobre ela no primeiro contato com o cliente.

Falando em desvantagens uma delas é o horário de trabalho, que geralmente cobre suas horas de folga como madrugadas, noites, fins de semana e feriados. Há ainda como ponto negativo desta profissão o fato de estar sujeito a riscos. Mesmo assim, os bons rendimentos e o mistério que envolvem a profissão fazem valer a penatrabalhar como detetive particular.

Fonte Site novonegocio

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *